Enquanto pensava em algo para escrever para a coluna de hoje, eu pensei em quanto tempo eu não havia ido ao orfanato. E faz bastante tempo, quase duas semanas, e isso é algo que eu não aceito, porém não faço nada para mudar, porque o orfanato fica do lado da minha casa.

Dai eu penso em inúmeros motivos para me dar do porquê eu não ter ido visita-los em tanto tempo, sendo que a distância é quase inexistente. Falta de tempo, muito trabalho, falta de horários, desencontros, dor aqui, dor ali. Preguiça. É isso no final de tudo.

E logo depois disso, eu penso na quantidade de pessoas que não fazem nada, assim como eu, e ainda assim preferem perder todo o tempo do dia fazendo nada. Não sabem o quão bom é visitar um orfanato, um asilo ou até mesmo um lar de cachorros abandonados. Faz bem para os que estão recebendo essa solidariedade, e faz bem para os que fazem isso, faz bem para a auréa, para a alma, e os torna mais humanos – é o que eu acredito.

Afinal, o que é ter tudo e não poder compartir. O que cairia, faltaria, aconteceria se você tirasse uma hora que fosse do seu corrido dia para ir visitar um orfanato – e nem precisaria levar nada, apenas uma ajuda qualquer seria bem vinda, pois esses lugares sempre precisam.

Pois esse é o recado que eu quero passar hoje aqui para vocês: procurem um orfanato, um, asilo de idosos (eles são adoráveis e adoram uma visita para conversar e contar suas histórias de vida, que são fantásticas!), um lar para cachorros, o que quer que seja. faça o bem, seja o bem. Fica aí a dica dessa semana.

E não importa se você te 10, 12, 13 anos. Não importa a idade, importa é bem que você irá estar fazendo no final de tudo.

Michele Lima postou isto no dia 07 de abril de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral