Selena Gomez and Dog Baylor During a Break of Her DREAM OUT LOUD for Kmart Shoot

Continuando com as ideias mostrados no nosso vídeo de ontem, acho que perceberam que essa semana o assunto mais uma vez será animais!!! Acho que a nossa equipe gostar tanto desse assunto acaba fazendo com que a gente se empolgue nas pesquisas e queira compartilhar com vocês sobre esse assunto. Lembrando o fator Selena nunca ter comprado nenhum de seus cachorros de estimação e sim adotado, ou seja, outra grande influência para divulgarmos esse assunto por aqui.!

Hoje queremos dar destaque para um depoimento bem interessante:

“Aos 29 anos, minha vida se resumia a estudar oito horas por dia, frequentar academia e sair à noite. Eu já era formada em direito, mas advogava pouco, só para ganhar alguma experiência. Queria muito ser alguém, não no sentido de ser famosa, mas ser uma pessoa que eu admirasse.[…] Foi então que quis ter um cachorro só meu. Eu não sabia que existiam animais para adoção. Nem que existiam animais carentes e muitos maltratados. Morei no interior e lá os animais de estimação andam pela rua. Quando via um cão de rua, pensava que ele tinha dono e estava só passeando. Um criador de fox paulistinhas mandou fotos da ninhada de oito. A Tetê era a única cinzenta, e encarava a lente com carinha de coitada. Eu me apaixonei por ela. De tão pequena, parecia um ratinho. […] A Tetê também mudou meu olhar sobre os animais de rua. Resgatei e doei dois cães de rua, depois participei da ajuda ao Canil Municipal de São Leopoldo, perto de Porto Alegre, onde centenas de animais tinham sido abandonados. As barbaridades que presenciei lá me marcaram para sempre. […]”

Lindo e cativante, certo? Quem concorda que quando mais pessoas pensarem dessa forma, nós veremos menos animais abandonados e perdidos sem rumo pelas ruas das nossas cidades. É tudo uma questão de consciência, muitos acham lindo as pessoas que ajudam os animais que sofrem abandono… mas POUCOS AGEM em prol desses mesmos animais.

Não sabemos como acontece na cidade de vocês, mas podemos falar pela nossa cidade (Rio de Janeiro). Por aqui, já é comum feira de doações de animais, que um dia foram abandonados e agora resgatados estão à espera de um lar. Em bairros mais nobres da zona sul é comum ver animais adotados por pessoas que podem comprar optarem pela adoção de amigos. É visível que muitos hoje já preferem adotar um novo cão ou gato ao invés de comprá-lo; esse é um ideal que precisa ser compartilhado, na sua familia, com seus amigos, na sua escola… nas redes sociais.

Por isso criamos a nossa coluna das quartas, QUARTA ADOTE! Por isso contamos com vocês para compartilhar os animais que divulgamos aqui, só assim podemos ajudar na busca por um lar para eles!
.

Ana Farias postou isto no dia 02 de dezembro de 2013.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral