Trabalho Infantil

Não temos o hábito de comprar revistas, mas somos amantes delas ainda assim. O site da “Carta Capital” é ótimo, ainda traz vídeos e textos que acabam por complementar a edição e isso anda fazendo a gente passar por lá sempre! O último texto que lemos foi sobre trabalho infantil, é meio grande, mas se quiserem podem conferir na íntegra aqui, de qualquer forma trouxemos alguns pontos para debate!

Em todo o Brasil, a mão de obra de crianças e adolescentes ainda é explorada de forma indiscriminada. Não precisamos estar nos grandes centros ou nas cidades do interior para perceber que isso ainda é uma realidade. Seja nos semáforos, nos lixões, em feiras, restaurantes, no campo, em indústrias ou dentro de casa, os direitos à infância e à educação são negados para quase três milhões de crianças e adolescentes no país, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O mapeamento da situação do trabalho infantil mostra que o número de trabalhadores precoces corresponde a 5% da população que tem entre 5 e 17 anos no Brasil.

Desde 2013, o país vem registrando aumento dos casos de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos. Em 2015, ano da última pesquisa do IBGE, quase 80 mil crianças nessa faixa etária estavam trabalhando e, nas próximas pesquisas, quando elas estiverem mais velhas, podem promover o aumento do número de adolescentes que trabalham. O que é ainda mais assustador de se pensar. Ainda que cerca de 60% delas vivam na área rural das regiões Norte e Nordeste, é um problema nacional.

“É inaceitável que crianças de 5 a 9 anos estejam trabalhando. A expressiva maioria delas trabalha com as próprias famílias no cultivo de hortaliças, cultivo de milho, criação de aves e pecuária. São recortes que conhecidos e analisados obrigatoriamente devem subsidiar decisões políticas ou implementação de ações e programas que deem uma resposta a essa grave situação.”, disse Isa Oliveira, socióloga e secretária-executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Fnpeti), um dos organizadores da campanha no Brasil.

Caso vocês não saibam, a proibição do trabalho infantil está na legislação brasileira, em particular na Constituição Federal, disse declarou Isa Oliveira. Ou seja, não é algo novo e sim mais um dos direitos que existem apenas no papel e ainda, infelizmente, não temos uma data para dizer que ele será efetivado de verdade. Por isso é importante falar sobre, é importante compartilhar, é importante cobrar nossos direitos. Os que possuem acesso podem e devem ser a voz daqueles que possuem seus direitos básicos violados.

Ana Farias postou isto no dia 30 de maio de 2017.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral