siria-doe

O site do UNICEF postou algumas novas informações sobre a Juventude no mundo, a abordagem foi bem aberta, mas como há dados que acreditamos ser importantes aqui estamos. É sempre bom ler coisas que não estão relacionadas diretamente com o nosso dia-a-dia. Ajuda na nossa formação de opinião e na formulação de novos argumentos. Sem contar que sempre aprendemos algo e que informação nunca é demais!

Uma em cada cinco pessoas vivendo hoje no planeta tem entre 15 e 24 anos e quase 85% dessa população jovem vive em países em desenvolvimento. Ou seja, 85% são os responsáveis por aprender e agir da melhor forma, afinal é essa maioria da população mundial que mais faz uso do planeta. No Brasil, segundo o Censo de 2010, os jovens de 15 a 29 anos representam cerca de ¼ da população e formam um grupo bastante heterogêneo. Além da diversidade, a desigualdade é um elemento marcante desse grupo, fortemente influenciada pelo preconceito, pela discriminação racial e pelo racismo. Seria mais interessante ler que esses números se encaixam em uma outra parcela da população, mesmo que a parcela jovem seja a maioria. Mas não.

Quando questionados sobre raça, uma Pesquisa Nacional mostra que seis em cada dez jovens se declararam pretos (15%) ou pardos (45%). Segundo o mesmo levantamento, existe um fator que está no topo da preocupação desses jovens: a violência. Que dirá os que vivem nos grandes centros urbanos. Na última semana, na zona sul carioca uma das igrejas mais conhecidas foi alvo de assaltantes, a cena era digna de novela ou filme hollywoodiano. Não existe mais dizermos que determinada área é mais ou menos perigosa, a violência existe. Está presente, e sem escolher local ou horário. Isso preocupa e muito.

Os números justificam essa preocupação. Dados do mais recente levantamento feito pelo Datasus mostram que, em 2012, mais de30 mil morreram em razão de homicídios, o que representa mais da metade dos homicídios no Brasil (53,38%). Deste grupo, 77,02% das vítimas são negras. O número de homicídios de jovens negros é três vezes maior que de jovens brancos.

A ONU e a Juventude

A Organização das Nações Unidas (ONU) enxerga a juventude como uma força positiva para a transformação e acredita que jovens mulheres e homens devem desempenhar um papel fundamental no processo de construção do desenvolvimento humano sustentável. Com isso em vista, a ONU desenvolveu o Plano Sistêmico de Ação das Nações Unidas para o Desenvolvimento de Jovens, baseado nas seguintes áreas temáticas: emprego, empreendedorismo, inclusão política, engajamento cívico e proteção de direitos, educação, incluindo educação sexual abrangente, e saúde. O plano é uma chamada para que países e instituições invistam na formação dos jovens.

Fonte – UNICEF Brasil

Ana Farias postou isto no dia 06 de setembro de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral