Publicado por Ana Farias em 20.set.2018

Sobre Julho

O que dizer de Julho.. sim estamos atrasados, mas nosso pensamento segue e precisa ser compartilhado!

A correria não nos permitiu fazer uma postagem em comemoração ao aniversário da Selena, nossa homenagem ficou apenas pelo Instagram. Dai, dois dias depois tivemos o acontecido da Demi. Fomos como diz o ditado popular “do céu ao inferno” em um intervalo de tempo bem pequeno. Não sabemos para vocês, mas aquele final de férias foi bem emotivo para gente e em proporções que a gente não esperava mesmo.

Não adianta, Julho chega e a gente já conta os dias e minutos para começar a ver momentos e declarações fofas para Selena. Desde o transplante, se cada aniversário se tornou ainda mais especial para gente, vocês conseguem imaginar o quanto essa data é importante para quem convive sempre com ela? Para família? Ainda me pego olhando postagens e entrevistas dos momentos que ela já vinha sofrendo, a possível despedida no Instagram e só sei agradecer por ela ainda estar com a gente, saudável e feliz. Sentimos falta dela nos palcos? Sim. Sentimos falta dela em evento? Sim. Dela atuando? Com certeza. No entanto, nada paga o fato dela estar bem e vivendo cada momento com esse sorriso único que ela tem.

As imagens da comemoração surpresa feita pela pequena Grace VanderWaal foram de aquecer o coração no melhor significado que essa frase pode receber. Sabemos que a Selena não é do tipo de pessoa que organiza festas e convida milhões de pessoas. Ela sempre foi e sempre vai ser (esperamos) aquela que faz uma comemoração menor com pessoas que estão ali para ela sempre. Pelo simples motivo de acreditarmos muito na frase: melhor poucos e bons.

Da bagunça em casa para a tarde em alto mar dava para perceber o brilho no olho. Algo que nada no mundo paga. Era muito ruim vê-la em períodos de tratamento com aparência de cansada ou mesmo conseguir perceber os efeitos colaterais pelas fotos. Ainda que ela tenha sempre nos poupado de sofrer, não porque não confiasse na gente, mas por saber que contar para gente era expor seus maiores medos para mídia e sofrer com o sensacionalismo. E isso sim poderia ser ruim. Muito ruim mesmo, sabendo o quão sensível ela é.

Anos podem passar, mas aquele trecho da Selena promovendo seu disco pela Europa, naquela webserie “Girl Meets World” quando ela fala que não acha que faz o suficiente para receber o que fazemos por ela sempre ecoa na minha mente. Desde aquela época que passei a reparar mais nos detalhes e pedir que ela acreditasse mais nela, que ela entendesse que não importava aonde o mundo a levasse, quem a amava de verdade iria junto.

Talvez isso tenha feito com que a gente aprendesse a amar a vida reservada da Selena e, para muitos de nós, foi aprender a agir de forma mais reservada quanto aos comentários que fazemos com relação à ela também. Acho que faz parte do relacionamento de cumplicidade que ela sempre se propôs a construir com a gente.
Dentro dessa cumplicidade sempre tentamos entender porque muitas vezes as grandes amizades dela com as pessoas famosas não são tão expostas. Talvez toda a experiência Jelena tenha feito com que ela se exponha menos, talvez questões pessoais tenham contribuído para que ela cada vez mais tenha criado muros para se proteger.

Nos últimos tempos temos uma Selena mais ativa nas redes sociais, se vai ser por muito tempo não sabemos. Só esperamos que ela o faça na medida que não se machuque. Que as pessoas saibam não machucá-la. E que nós fãs tenhamos discernimento para comentar sobre, lembrem-se que tradutor existe e uma mensagem ruim, sobre você ou pessoas que você ama, lida em um dia ruim pode ter consequências terríveis!

DEIXE SEU COMENTÁRIO