sgffc-1

O assunto da semana foi o lançamento do filme “A culpa é das estrelas” em muitas das redes sociais. Nós amamos o livro. Fizemos contagem regressiva para a chegada do filme. Assistimos. E amamos, e já queremos ver de novo. Aproveitando que o câncer está sendo abordado por outro ponto de vista no momento, resolvemos procurar o assunto e abordá-lo aqui de uma maneira diferente. Compartilhando histórias, que envolvam ou não, os “benefícios do câncer”, os “desejos” e as diferentes maneiras de ajudar aqueles que sofrem com a doença e mostrar como é a vida dos sobreviventes!

Hoje apesar de não ser dia de video ímpar, teremos um video porque é uma forma de introduzir um projeto que não sabíamos que existia. Se pararmos para listar todos os tipos de cânceres já descobertos não acabamos nunca mais, porque entre os conhecidos ainda existe os raros. E ainda teríamos que explicar os nomes que são na maioria das vezes complicados. Hoje damos destaque aqui aos cânceres raros, porque enquanto existe muito dinheiro aplicado em pesquisas de cura de cânceres mais comuns, os tipos mais raros quase que não tem nenhum suporte. Em outras palavras, quem tem o azar de ser diagnosticado com câncer raro é quase certo de morrer em um curto período.

No Brasil, não achamos um centro de pesquisa que receba doações para incentivo às pesquisas para cânceres raros especificamente, igual o que foi apresentado no video, mas aos interessados o INCA é uma grande referência no tratamento da doença no Brasil, quem quiser ajudar é só visitar o site e se informar qual a melhor maneira. Aos que queiram, e possuam cartão internacional, podem ajudar o local que ajudou em algum momento o Zach.

Esse vídeo é uma forma de encontrar na vida real personagens como Hazel e Gus, que nos mostra uma lição muito importante: “não precisamos descobrir que estamos morrendo para começar a viver”.

Precisamos aprender a viver. Aproveitar as pessoas. Ajudar. Ser útil. Fazer a diferença.

Ana Farias postou isto no dia 08 de junho de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral