natureza-2

No Brasil 64% das grandes companhias afirmam não possuir metas ativas de redução de emissões em seus planos estratégicos. Já entre pequenas e médias empresas, esse percentual sobe para 75%. Os números foram levantados pelo Sumário do Programa CDP Supply Chain – “Gestão das mudanças climáticas na cadeia de valor: desafios e conquistas”.

Ler essas coisas é sempre assustadoramente triste. Estamos sofrendo tanto com as altas temperaturas, com a falta de chuva nos grandes centros e em regiões agrícolas do nosso país e nem isso traz um pensamento diferente para a nossa sociedade. Quem trouxe esses dados para divulgação foi o CDP (Carbon Disclosure Project), uma organização internacional sem fins lucrativos, que trabalha com sistema global único, para que empresas e cidades meçam, divulguem, gerenciem e compartilhem informações vitais sobre o meio ambiente. O objetivo é a mitigação das mudanças climáticas e proteção dos recursos naturais do planeta. O relatório de 2014 no país contou com a participação de 140 fornecedores, indicados por 66 empresas-membro do programa (gigantes como Ford, Unilever, Walmart, Banco Bradesco, Braskem e Marfrig, entre outras). E o grande susto, a pesquisa revela que a maioria das companhias ainda não incorporou a gestão de riscos e emissões em seus planos estratégicos e nem que a mesma seja levada a cadeia de fornecedores e clientes. Os setores que apresentam a maior propensão ao estabelecimento de metas de redução de emissão de gases de efeito estufa são o energético e de utilidades. Três empresas são citadas como casos de sucesso no relatório: Grupo Libra (fornecedor da Braskem), Mod Line Soluções Corporativas (fornecedora do Banco Bradesco) e WEG (fornecedora da Marfrig). Estas companhias conseguiram reduzir a emissão de CO2 durante a produção e, paralelamente, ganhar eficiência em processos, diminuir custos e melhorar a performance econômica. Se existe todo essa positiviade ao atuar mais sustentável, porque agir diferente. Não buscar mudanças e aceitar que a nossa casa fique mais quente a cada dia, é aceitar que teremos que ficar sem água por determindados períodos. Qual o motivo de aceitar passar por tudo isso e agravar a vida de todos? É por isso que sempre dizemos, não podemos esperar que os GRANDES façam algo, precisamos aceitar que nós – os pequenos – devemos começar a agir e buscar mudanças, só assim teremos um chance de retardar todo esse caos que a sociedade anda criando. “Este é um exemplo concreto de que não importa o setor de atuação, o tamanho e a origem da companhia. Qualquer empresa pode se tornar protagonista na busca de melhorias em seus processos e operações e também em sua cadeia de valor, visando reduzir emissões e impactos no meio ambiente e sociedade”, destaca Lauro Marins, gerente do Programa CDP Supply Chain Latin America.

order generic cialis

Fonte – Planeta Sustentável

Ana Farias postou isto no dia 16 de fevereiro de 2015.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral