ONU & Clima

Os verões chegam mais quentes. Os invernos chegam mais frios. E a população segue, em sua maioria sem mudar hábitos. Triste. Muito trite.

Não há um dia em que a questão climática não seja abordada. Não importa a fonte de informação. Logo, já está na hora de dizermos “não há um dia em que homens não pensem mais sobre preservação”. Devemos pensar mais sobre sim, falar mais sobre sim. SER CHATOS quanto a isso, só assim seremos ouvidos. As grandes instituições já mostram sua preocupação, todos nós devemos fazer o mesmo.

Uns dias atrás representantes de todo o mundo reunidos na conferência da ONU sobre prevenção de desastres destacaram a necessidade de abordar a questão da mudança climática para reduzir o impacto dos desastres e promover o crescimento sustentável. Durante a sessão plenária da conferência, a secretária francesa de Desenvolvimento e Francofonia, Annick Girardin, disse que a mudança climática é responsável por mais de 80% do prejuízo causado pelos desastres naturais. Esses números nos dão medo, muito medo. A conferência de Sendai é “sobretudo uma chamada à lucidez, porque já não é possível ignorar o caos climático”, assinalou Girardin.

A situação piorará se a comunidade internacional não for capaz de chegar a um acordo sobre a redução da emissão de gases durante a conferência sobre mudança climática que acontecerá no final de ano em Paris, advertiu a secretária.
“A redução do risco de desastres deve estar estreitamente integrada com o desenvolvimento”, destacou o ministro sul-coreano de segurança pública, Park In Yong. A conferência é também vista pela comunidade internacional como uma oportunidade importante para melhorar a solidariedade mundial meses antes da realização da cúpula que adotará a agenda de desenvolvimento a partir de 2015.

FONTE – G1

Ana Farias postou isto no dia 26 de março de 2015.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral