wotn-memories

Edgar, 15.

A vinda da Sel com a WOTN no Brasil aconteceu poucos dias depois do meu aniversário e infelizmente não pude pedir de presente a realização de um grande sonho que é poder ver minha pequena Gomez de perto. Muita burocracia. Teria que ter a viagem, hospedagem, eu moro na Bahia.

Era algo muito além de comprar o ingresso e ir. Falei com minha mãe, mesmo sabendo a resposta, não desisti fácil, mas cheguou um momento que me dei por vencido. No dia do show, aquela animação no twitter, toda a felicidade e eu só conseguia sentir um misto de tristeza e frustração. Passou.

Hoje não me decepcionarei se a Selena aparecer e vier amanhã, pois sei que se não for nesse, será no próximo, e no próximo do próximo, e se esse “próximo” nunca chegar, ainda assim saberei reconhecer que meu amor pela Gomez não foi em vão, visto os amigos que conquistei e o tanto que cresci como ser humano.

Vinicius, 17.

É meio complicado explicar pois pra mim foi o começo de tudo, conhecer a pessoa que Deus colocou na minha vida para me servir de base. No seu último show aqui foi um momento de depressão pra mim por não ter ido. Fiquei ouvindo as musicas da turnê e chorando em frente ao meu pc e cada vez que mais fotos postavam só piorava minha situação.

Quem estava na minha casa não entendia, porém para mim foi como não ter tido uma oportunidade de viver. Eu fiquei bastante mal, mas depois dali eu ficava pensando… ela não ia gostar que eu estivesse assim, então por isso digo sempre e sempre SELENA GOMEZ ME DA FORÇAS PARA SONHAR E ACREDITAR que um dia eu ainda vou ao seu show e que vou viver a melhor experiência da minha vida.

Guilherme, 15.

Lembro que semanas antes do show, o SGBR fez um post com o nome de “Manual de Sobrevivência do Selenator” (acho que é isso ou pelo menos algo parecido), era um ótimo post. Tinha todos os exemplos do que um fã passa antes do show, tipo: o que levar, o que vestir, se você mora longe, etc. E o principal pra mim era: como pedir aos pais. A única coisa que eu lembro que diziam que não era pra fazer drama. Eu li, li novamente e estava procurando a melhor maneira de chegar na minha mãe e pedir.

Depois de ler fui à minha mãe e IMPLOREI de joelhos e recebi um não. Ela disse que como era meu primeiro show, eu não sabia o que eu iria passar por lá, era experiência nova pra mim. “Primeira vez da minha idola no Brasil e eu não vou, quando ela vai voltar?” era o que eu falava chorando e ela dizia, “já está dito, é não”. Pior sensação, eu só pensava, “e se ela não voltar” e “e se ela voltar, eu vou?”. Perdi as esperanças, e desisti.

Ana Farias postou isto no dia 04 de fevereiro de 2015.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral