Selena Gomez Visits West Edmonton Mall To Greet Fans And Sign Autographs

Começamos a nossa semana com um vídeo da Malala ontem, quem conseguiu adivinhar ou imaginar qual será o assunto tratado nessa semana?? Os que pensaram, EDUCAÇÃO… acertaram. Hoje o assunto será sobre a inclusão de crianças autistas em escolas regulares, acho que é a primeira vez que tratamos desse assunto aqui, esperamos que gostem!

Aqueles que trabalham no atendimento a crianças autistas defendem que a inclusão dos pequenos em uma escola regular é possível. Nós acreditamos também, basta que as escolas atendam as necessidades básicas desse aluno. Por exemplo, os professores, os parentes e os colegas de classe precisam estar preparados para o convívio.

“[Sem isso] O professor sofre, os outros alunos sofrem porque não entendem e, quando fazem alguma brincadeira, são repreendidos sem terem sido orientados. Os familiares e principalmente os autistas sofrem”, ressalta a psicomotricista Eliana Rodrigues Boralli Mota.

A Associação dos Amigos da Criança Autista (Auma), criada há 25 anos pela própria Eliana. Aos que conhecem ou conheceram em algum momento famílias que tenham algum membro que possua autismos sabem, na maioria das vezes a família sofre tanto ou mais do que a própria criança. Esse é um dos motivos para todos acreditarem que é uma necessidade criar um ambiente de integração. Já vivemos em uma sociedade com tantos preconceitos, até o atendimento médico é difícil público ou mesmo o particular (há convênios que se recusam a receber autistas como dependentes), então porque não tornar a educação dessas crianças mais fácil?!

O trabalho realizado pela AUMA é de integração, não existe preconceito. Existe progresso. Todas as atividades realizadas na entidade são com o objetivo de socializar os alunos em um ambiente seguro, sem preconceitos, mas com as mesmas características de uma escola comum. Uma experiência que faz os pais criarem uma integração… “O comportamento muda de um para o outro. E é importante convivermos com outros pais para termos experiência”.

Fonte.

Ana Farias postou isto no dia 28 de outubro de 2013.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral