Elas despertaram

A gente sempre defendeu que não precisamos esperar passar por uma situação, para que venhamos usar nossa voz e ação para lutar. A maioria de vocês já devem ter visto nas redes sociais o movimento chamado “Times Up – Now” que atua em defesa e apoio às mulheres vítimas de assédio, na indústria.

Se você é mulher, usa transporte público em horário de pico e nunca foi assediada, considere-se privilegiada (se assim podemos dizer). A verdade é que infelizmente o assédio é MUITO mais comum do que as pessoas imaginam. O fator cultural e social criou uma espécie de bolha que envolveu esse assunto de forma que todos tenham medo de tocar.

Um homem que defenda, sem pensar duas vezes, uma mulher em caso de assédio, é difícil de se encontrar por muitas razões. Devemos lembrar que culturalmente falando, a tendência é que a mulher seja o maior alvo do assédio. E se uma situação não me ocorre e não interfere no meu ciclo de vida, a tendência é que eu não reflita ou pense no assunto, o que leva a falta de conhecimento e logo um comentário ignorante sobre algo tão sério. Uma pessoa assim, talvez mude de ideia ou reavalia seus conceitos quando vê alguém falando ou questionando. Mulher por outro lado, infelizmente, tem a facilidade de ter acesso a histórias de assédio a todo momento, seja através da amiga, dela mesma ou de uma conhecida.

É assustador vermos um assunto tão importante ganhando, finalmente, espaço e logo em seguida nos deparar com pessoas comentando nas redes sociais “Será que a história é verdadeira?” é como se eu visse uma criança apanhando da outra e me pergunta “Será que ele tá apanhando por que aprontou?”.

O que queremos dizer é que NÃO precisamos de um motivo para defender nosso povo. Eu não preciso saber se uma mulher que foi estrupada estava usando um short curto, não preciso saber se uma atriz assediada estava “dando mole” para o acusado, não preciso saber se realmente fulano disse que ciclano era “preto nojento”, não preciso saber se realmente aquela pessoa gorda estava usando uma roupa “fora do seu padrão” e deu motivos pra chacotas.

A verdade é que CRIMES EXISTEM e nós não precisamos de uma “verdade” para lutarmos por justiça, respeito e empatia. Pois mesmo que aquele caso em especial seja uma fraude, existem outros milhares ocorrendo debaixo dos nossos olhos. Não espere que você ou alguém que você ama seja vítima, dos inúmeros crimes que acontecem todos os dias na sociedade, para que você tome coragem e apoie e viva uma luta.
Ensinemos nossas crianças e jovens o quão importante é não abaixar cabeça.

Aproveite o momento em que foi jogado no ventilador todos esses assédios e comece a compartilhar e falar sobre isso, para que pessoas se sintam encorajadas denunciem, exponha e desabafe.  O nosso silêncio pode alimentar o silêncio de uma vítima! Pense nisso.

– Mich

Michele Lima postou isto no dia 11 de Janeiro de 2018.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral