doe-voz

Nunca pensamos que seria possível, nunca tínhamos lido nada sobre o assunto. Então mais do que nunca hoje aprendemos juntos. Alguns aqui podem já ter comunicado a sua família que, quando morrerem, querem doar seus órgãos em alguma conversa direta ou indireta sobre o assunto, parabéns! Mas não precisamos esperar até lá para ajudar quem precisa. O que é ótimo. Além de sangue, medula óssea, rim e partes do fígado e pulmão, é possível doar a sua voz para aqueles que não podem falar. Sabiam? Pois é, também descobrimos faz pouco tempo.

Criado por dois cientistas da fala, Rupal Patel e Tim Bunnell, o aplicativo VocalID pretende acabar com aquela voz sintética robótica que resta como única opção para pessoas que perdem a capacidade de falar ao longo da vida. A ideia dos pesquisadores é produzir vozes customizadas para cada pessoa, com a ajuda daqueles que conseguem falar.

Funciona assim: você se voluntaria como doador de voz no site do VocalID, grava de 2 a 3 horas de discurso no seu celular em um ambiente silencioso e envia o conteúdo para a equipe. Com a ajuda de um programa chamado ModelTalker, os cientistas cortam o discurso para captar as unidades básicas da fala e, assim, combiná-las de diferentes jeitos, para formar novas palavras e sentenças.

Mas não precisa se preocupar: não terá ninguém por aí falando exatamente como você. A equipe do VocalID também grava os poucos sons que seus pacientes conseguem emitir e, ao misturá-los com a fala do doador, criam uma nova voz, única (aqui, eles exemplificam o processo). Ainda em estágio inicial, o VocalID só aceita discursos em inglês, mas já está precisando (muito!) de doadores – inclusive crianças.

Que tal (literalmente) dar voz a alguém? Se você sabe, mesmo que pouco de inglês, seja parte dessa linda ação e faça a vida daqueles que precisam melhor!

Fonte – Planeta Sustentável

Ana Farias postou isto no dia 02 de maio de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral