DIARIO DE VOLUNTARIO

Nossa coluna, passa hoje a ser oficialmente uma página fixa aqui no site e os posts deixam de ser semanais para acontecerem de acordo com a necessidade. Como assim necessidade? Bom, postaremos sempre que realizarmos algum trabalho que seja interessante compartilhar com vocês!

Jornada de Serviço Social, Rio de Janeiro.

Estar em um evento de profissionais que já atuam na área foi uma oportunidade. Foi entender mais sobre a profissão e realmente ter consciência de que dizer aqui “pouco junto é muito” não é uma mentira. Não vamos dizer que mudaremos o mundo, mas podemos dizer que estamos lutando para deixá-lo melhor. Melhor para os que hoje nascem, para os que irão nascer daqui a dez, vinte anos. Estamos na luta para mudar as bases que hoje se encontram erradas, para que essa futura geração possa construir algo mais sólido.

Outro ponto interessante, encontrar profissionais que atuam em áreas que realizamos atividades. Ainda que de forma indireta. É entender que as necessidades básicas daqueles que ajudamos vai muito além das doações, mas que a nossa ajuda faz toda a diferença. Seja por levarmos o que no momento estão precisando. Seja por apenas estarmos lá. Sempre que marcamos uma atividade dizemos “duas horas do seu domingo não são nada, mas acredite elas podem significar muito”. Isso é a mais pura verdade, quem já participou sabe disso. Há integrantes da nossa equipe que quando teve que enfrentar perdas na família precisava desse momento no orfanato. Há integrantes que por adotar animais sentiu a necessidade de criar um espaço aqui para falar disso.

É muito mais sobre o que recebemos, do que sobre o que estamos dando. Pelo nosso lado porque entendemos que a nossa vida não é de perto tão ruim quanto nós lamentamos às vezes. Do lado de quem recebe por ser a oportunidade que eles têm de ‘esquecer’ as necessidades, ainda que por algumas horas. Por ser o momento que eles acreditam que as coisas podem melhorar.  Assistindo The O.C. uma vez, a personagem da Rachel Bilson uma vez disse que a gente quando pensamos positivo atraímos coisas positivas. A nossa Sel sempre fala “somos como aqueles que estão a nossa volta”. TUDO ISSO É VERDADE.

Se nós acreditamos, precisamos passar isso para frente. Fazer com que outros acreditem. É a única maneira de não deixar que as pessoas desistam de melhorar o mundo. Percebi nesse evento que é melhor deixar a palavra MUDAR de lado e usar a palavra MELHORAR, causa menos medo e menos medo traz mais coragem. Coragem para acreditar, que pequenas mudanças diárias trazem melhorias. Reduzir o tempo do banho, colocar no prato apenas aquilo que vamos comer, consumir sem excessos… essa é a melhor atitude que podemos ter, em relação a TUDO. Excesso é sinônimo de desperdício, algo que afeta não só a geração atual, mas que afetará e muito todas as próximas .

Não é ser drástico e racionar tudo e todo o tempo. É viver um dia de cada vez, mas consciente dos nossos atos.

Ana Farias postou isto no dia 18 de agosto de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral