Ao fazer mais uma visita ao orfanato, me deparei com duas crianças novas, dois bebês para ser mais exata no berçário e um deles me chamou bastante atenção. A menina de até nome complicado, na qual os funcionário terceirizados não sabem o nome por não lembrar, estava com os cabelos pintados, descoloridos para falar a verdade. A mãe, usuária de drogas, provavelmente estava sob os efeitos da droga quando fez isso com a criança. O cabelo dela está da dor do meu, muito loiro, voc~e consegue até ver a raiz preta crescendo novamente. Sua mãe colocou tanto produto na criança que já não existe cabelo na parte de trás da cabeça, estão todos caindo.

A mãe do bebê possui mais seis crianças que estão perdidas por aí em Salvador, cada uma em um orfanato diferente, pois cada vez que um nascia o governo ia lá e pegava a criança para colocar em alguma casa acolhedora. Não se sentindo satisfeita em ter pintado os cabelos e um bebê de apenas 7 meses (hoje), a mãe da criança pintou suas sobrancelhas.

Relatos como esses são bem comuns em crianças que moram na rua com pais que abusam de drogas ilícitas, mas desse nível foi o primeiro que chegou a acontecer om uma criança no orfanato.

Para aqueles que conhece alguém que queira pintar o cabelo de uma criança ou tem em casa irmãos que queiram fazer isso, pesquise bastante o produto e o local onde irá acontecer a mudança. E saiba que, no Brasil, é recomendável que crianças apenas com mais de 10 anos de idade podem pintar o cabelo, e ainda assim, a pintura deve ser feita em um salão de cabeleireiros e com o uso de uma tinta própria para a criança, sem amônia e sem água oxigenada, como os shampoos tonalizantes da Wellaton ou da Biotom, por exemplo.

Nós por sermos mais velhas sabemos o quanto é bom fazer uma pequena mudança no visual, mas deixem as crianças serem crianças, elas não precisam pintar o cabelo para mudar nada delas, afinal, elas estão passando por mudanças constantes o tempo todo. Dê tempo ao tempo e explique isso a elas, elas no final sempre entendem e um dia a hora delas chegará.

Michele Lima postou isto no dia 28 de julho de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral