Toda semana quando sento para escrever essa coluna me pergunto: será que na semana que vem vou ter alguma coisa para contar? Já falei tanto de coisas que acontecem na Casa Ronald, a última visita ao orfanato não teve nenhuma acontecimento realmente novo, até que acontece o que será relatado…

Reencontro

Já visitamos o Romão Duarte faz quase 3 anos. Sim muito tempo. Tempo suficiente para conhecer muitas crianças. Tempo suficiente para ver algumas serem adotadas ou voltarem para casa. Esse é o ponto que queremos chegar hoje. Durante esse nosso trabalho no orfanato, acabamos nos apegando às crianças e acompanhando alguns processos de adoção. Ai, de repente, na próxima visita a adoção foi concluída e não vemos mais as crianças.

Na semana passada aconteceu algo realmente INCRÍVEL. Esbarrei com duas lindas irmãs que foram adotadas. Duas que nós do grupo carioca conhecemos desde quando entraram no orfanato. Duas que vemos crescer, quanto a mais nova… os primeiros passinhos e as primeiras palavras. Quanto a mais velha, conhecemos uma fofura super tímida que se transformou em uma garotinha bastante vaidosa, educada e podemos dizer até um pouco ciumenta.

Ainda tenho desenhos e foto das duas. Em algumas das nossas conversas ainda surgem memórias de momentos e brincadeiras que vivemos com elas. Criamos uma relação. Um laço. Ainda que curto. Ter a oportunidade de vê-las em uma família, felizes e ouvir na mais nova “tia, hoje a mamãe deixou eu provar chiclete pela primeira vez!” é algo que eu vou lembrar por muito tempo. Da mesma forma que o abraço que eu recebi da mais velha quando ela lembrou de mim.

São simples fatos que fazem esse nosso trabalho valer a pena. Nós agradecermos à vocês, por acreditarem na gente. E à Selena por nos inspirar a cada dia sermos pessoas melhores.

Ana Farias postou isto no dia 31 de março de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral