food-selena

Os brasileiros desperdiçam comida. Muita comida. Metade de tudo que é produzido. Estados Unidos, Europa, países ricos em geral, não ficam muito atrás. Nem os mais pobres. O quão impressionante é ter conhecimento disso quando sabemos o número elevado de pessoas que morrem por não ter o que comer?? Ou seja, um absurdo. Cabe a nós, a cada um de nós buscarmos uma mudança… cada pequena atitude pode ir aos poucos melhorando esses elevados índices de desperdício.

Um terço dos alimentos se perde. A diferença é que, nos países pobres, o problema acontece no início da cadeia produtiva, por falta de tecnologia e dificuldades no armazenamento e no transporte. Já nos países ricos, a situação se agrava nos supermercados e na casa do consumidor, acostumado a comprar mais do que precisa.

Países subdesenvolvidos sofrem na maioria das vezes nas duas pontas, no processo de produção e no desperdício. No Brasil, quanto ao processo de produção o maior desperdício acontece no transporte; por aqui 58% do lixo é comida!!! São pontos que não devem acontecer, números que não podem existir de maneira tão elevada. Não é possível o mundo achar comum e normal quase 900 milhões vivem em insegurança alimentar – comem num dia e no outro não.

Nós brasileiros precisamos planejar melhor o nosso cardápio, e tentar passar a comprar só o necessário, não nos deixar levar pelas ofertas e tentar fazer uso dos alimentos integralmente. Nem sempre podemos contar com uma postura do Estado em relação ao desperdício de alimentos, no entanto sabemos que ONGs e consumidores estão ávidos para fazer sua parte e nós estamos fazendo. Atitudes como colocar no prato somente o que vamos comer pode parecer simples, mas não é. Um simples ato como devolver um prato após a refeição vazio evita desperdícios, mais do que imaginamos.

OS NÚMEROS FALAM POR SI

> 13 milhões de brasileiros passam fome (FAO, The State of Food Insecurity in the World 2012);

> 20% dos alimentos que uma família brasileira compra semanalmente são jogados fora, gerando uma perda de 1 bilhão de dólares por ano, o suficiente para alimentar 500 mil famílias (Instituto Akatu, 2004);

> 25 centavos de dólar por dia é o valor médio para alimentar uma criança e mudar a vida dela para sempre (WFP, World Food Programme 2012).

FONTE.

Ana Farias postou isto no dia 28 de novembro de 2013.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral