desenho

O assunto de hoje não é algo fácil de abordar, não pelo assunto, mas por falta de experiência pessoal. Não é sempre que encontramos com portadores de autismo, ou mesmo convivemos com eles. Por isso resolvemos abordar o tema, e acreditamos que é preciso descobrir mais sobre.

A matéria compartilhada é da revista Veja, então pode ser que alguns de vocês já tenham visto/lido. O personagem principal de hoje é o empresário Luis Davantel, de 48 anos, que atua em uma companhia do setor imobiliário e lançou seu maior investimento há quatro anos.

Em uma casa alugada de 400 metros quadrados no bairro da Vila Mariana, em São Paulo, fundou o Projeto Amplitude, um centro de tratamento gratuito para crianças de até 7 anos diagnosticadas com autismo.

No local, são atendidas apenas famílias com renda mensal inferior a seis salários mínimos. As terapias são feitas duas vezes por semana por uma equipe de vinte profissionais das áreas de psicologia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e pedagogia. “Meu objetivo é oferecer o melhor tratamento possível a custo zero. Por isso, todos os professores são contratados e precisam mostrar resultados”, conta. Atualmente, quarenta menores frequentam aulas por lá de segunda a quinta. Desde que começou, a iniciativa atendeu 150 casos.

O Amplitude nasceu de uma experiência pessoal do empresário. Pedro, seu primogênito, foi diagnosticado com autismo quando tinha 18 meses (hoje está com 11 anos). “Com as terapias e atendimento especializado, ele apresentou um progresso fantástico”, conta Luis. O tratamento, no entanto, é dispendioso e inacessível a pessoas carentes. Buscando preencher essa lacuna, ele pôs de pé o projeto, hoje referência no meio médico. Para manter os atendimentos, Davantel conta com a ajuda de oitenta doadores. O orçamento de 2015 está previsto em 1,4 milhão de reais. “Se eu puder ajudar essas crianças por 100 anos, farei isso”. Hoje compartilhamos a história do Luis, em breve falaremos sobre o PROJETO AMPLITUDE em si, então aguardem para conhecer mais sobre o dia-a-dia das crianças autistas!

Fonte – Veja SP

Ana Farias postou isto no dia 20 de fevereiro de 2015.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral