nature

O que a gente mais encontra quando andamos pelas principais cidades do Brasil são prédios, nos centros comerciais das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro a quantidade de prédios, cada vez mais altos, influencia e muito no clima da cidade. No entanto novas ideias estão surgindo, projetos verdes começam a acontecer. Isso mesmo, nas paredes de prédios começam a surgir jardins verticais. E vocês o que acham dessa ideia?!

Muito mais que beleza, os jardins verticais podem trazer às áreas urbanas muitos benefícios, como: redução da poluição, isolamento acústico e diminuição da temperatura. Se esse projeto verde continuar acontecendo melhorias visíveis estarão presentes no nosso dia-a-dia. No mês de dezembro, o Elevado Costa e Silva, umas das áreas mais cinzas e barulhentas da capital paulista, ganhou o primeiro jardim vertical do Brasil construído em uma “empena cega” – nome dado àqueles paredões dos prédios que não possuem janelas, onde eram colocados anúncios publicitários, antes da Lei Cidade Limpa ser aprovada na cidade de São Paulo, em 2007.

O jardim, que agrega cor e sustentabilidade ao prédio é formado por quase cinco mil mudas, de 19 diferentes espécies – o que garante um belo colorido ao mosaico. A parede verde de 220 m² foi montada, acreditem em 15 dias, em um prédio residencial localizado às margens do Minhocão, no largo Padre Péricles, próximo à avenida Francisco Matarazzo. O projeto foi idealizado por uma empresa multinacional, em parceria com a Escola São Paulo e o Movimento 90º – iniciativa que reúne paisagistas, arquitetos, administradores, advogados, engenheiros e empresários que defendem a instalação de jardins verticais nos centros urbanos em prol de cidades com mais verde.

DÁ PARA FAZER MUITO MAIS… precisamos fazer mais. O criador do projeto, o paisagista Guil Blanche mapeou outras edificações no centro expandido de São Paulo onde os jardins verticais poderiam ser instalados e concluiu que existem cerca de 500 “empenas cegas” aptas a receber as paredes verdes. Apenas na região do Minhocão, são 140 paredões que podem ser usados pela iniciativa. Que tal nossos Selenators que moram na cidade ajudarem a divulgar esse ideia? E os que não moram ajudar por saber que é uma boa causa? Juntos podemos mostrar que podemos ser jovens, mas sabemos o quão importante é incentivar a sustentabilidade e preservar a natureza.

O maior empecilho ainda é o custo do projeto. Com necessidade de sistema automático de irrigação e fertilização para manter as plantas vivas, os jardins custam a partir de R$ 800 por m² de empena. Mas Guil Blanche dá a dica: o valor não precisa ser pago pelos moradores dos prédios. É possível arrecadar dinheiro em sites de crowdfunding na internet ou mesmo por meio de patrocínio, como aconteceu no projeto-piloto feito no Minhocão.

Contamos com vocês, usem o twitter e divulgue essa ideia… AJUDE:

Eu quero mais verde em São Paulo, nossos lindos prédios podem ajudar se você ajudar essa ideia – http://sgfansforchange.com/criando-verdes/

Fonte.

Ana Farias postou isto no dia 04 de janeiro de 2014.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral