Publicado por Ana Farias em 23.jan.2018

Como você ajuda um amigo que mora longe?

Quantas melhores amigas/os você tem? Já dizia Sandy, conto nos dedos de uma mão e sobram dedos. Só que hoje dizer ‘colega’ é ofensivo e todo mundo vira amiga. Até pouco tempo eu pensava que essas duas classificações eram as únicas, mas um dia entendi é que na verdade você tem aquelas amigas que escolheu para ser sua irmã de alma, são as que dividem t-u-d-o com você. Aquelas que não importa o que aconteça vão estar sempre. E as muitas outras que não são tão próximas, mas fazem parte de algo e você chama de amiga e não de colega ou conhecida porque elas vivem/viveram algo especial com você. Quer uma prova disso, muitas vezes você não as chama pelo nome, mas pelo apelido. Isso quer dizer amizade, quer dizer proximidade. Não que elas/es sejam menos especiais por isso.

Minhas melhores amigas nunca moraram perto e agradeço por ainda ter contato com as minhas amigas de infância, mas hoje as que são as ‘irmãs de alma’ são pessoas que eu descobri nesse mundo de fã. Pode parecer loucura, mas é a realidade que vivo e não tenho problema algum de explicar como as conheci. Não tem uma explicação do porque a amizade fluiu e se construiu como está hoje, mas ela existe e vou dizer que não me imagino sem essas pessoas não. É mais ou menos quando você precisa pensar quem chamar para festa de aniversário, sabe? Depois que você cresce, você chama quem realmente você espera ter do seu lado para sempre. Quando se é criança e adolescente, a lista é imensa e tem pessoas que você nem conversa, mas chama assim mesmo.

Esse filtro vai acontecendo conforme a gente cresce que a frase que sempre ouvimos “poucos e bons” faz sentido. E por isso dizemos que temos melhores amigos, mas também temos diferentes tipos de amigos. Nessas classificações as vezes você descobre que um não tão próximo de você pode estar precisando da sua ajuda, mas como você faz quando não pode estar junto? Complica um pouquinho certo? Na verdade complica muito, porque o que uma pessoa escreve em uma rede social ou em uma conversa, pode não ser o que real acontece. O que ela realmente está sentindo. É como as fotos maravilhosas que vemos no instagram que ilustram uma vida perfeita, mas que pode esconder os mais diversos e profundos problemas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO