nature

Já escutamos sobre os efeitos do aquecimento global a tanto tempo, certo? Na nossa família, na escola, na rua… muitos falam, mas quem está agindo para tentar amenizar essas diferenças de temperaturas que enfrentamos? Essas estações já não definidas no planeta? Hoje vamos compartilhar os efeitos do aquecimento global no Brasil.

Ao que tudo indica, o aquecimento global por aqui irá provocar deslocamentos de aves, mamíferos, anfíbios e outros animais em direção a regiões com temperatura e umidade mais compatíveis às suas necessidades. A pergunta que surge… o nosso sistema de preservação continuará com a eficiencia atual? Querem um exemplo simples das consequências dos nossos atos errados no mundo hoje:

Um dos grupos vinculados à sub-rede, formados por pesquisadores da UFG – Universidade Federal de Goiás, debruçou-se sobre a situação de 431 espécies de anfíbios que habitam a Mata Atlântica e fez projeções para o futuro (até 2080) a partir de três modelos climáticos.

Os resultados, publicados em artigo na revista PLoS One, projetam uma redução de 72% na área atual de distribuição desses anfíbios e a extinção regional de 12% das espécies. “Nesse cenário, muitos dos animais terão de se dispersar para outros locais, uma vez que as condições de temperatura e umidade já não lhes serão adequadas”.

O bom de artigos como esses, em sua maioria apontam quais seriam os pontos prioritários do bioma em termos de inclusão nos sistemas de conservação, a fim de oferecer proteção às espécies que forem forçadas a se deslocar por conta das mudanças climáticas. De uma maneira mais simples, temos as informações que precisamos para lutar a favor dessas espécies para que elas não entrem em extinção, ou seja, temos sim muita influência na vida dessas espécies ainda que indiretamente.

Essa não regularidade das temperaturas poderá ocorrer deslocamentos de animais que nem com estudos podemos ter o controle de suas futuras localizações, como as aves por exemplo. São espécies que podem realmente deixar de existir.

“As evidências mostram que a fauna sofre com as grandes modificações – no caso amazônico, particularmente com os processos de secamento da floresta.”

Então, que tal a gente começar a pensar MAIS VERDE Selenators?

Fonte.

Ana Farias postou isto no dia 08 de novembro de 2013.


Comentários
Design e programação: Isabella Sivic & Danielle Cabral